A Junta Nacional de Emigração (JNE) foi criada a 28 de outubro de 1947 num contexto internacional favorável à gestão da questão migratória assumida pelas instituições do Estado., Quando as saídas do território se tornaram uma questão política, em finais do século XIX, identifica-se o processo evolutivo que leva à sua criação e que define a natureza policial e fiscalizadora da sua intervenção na emigração.

O Instituto de Apoio à Emigração e às Comunidades portuguesas (IAECP) e a Direcção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (DGACCP); o primeiro, criado pelo Decreto-lei nº 316/80, de 20 de Agosto, constituía-se como um “órgão unificado, responsável pela centralização e coordenação de todas as ações a promover junto dos emigrantes, das suas famílias e das comunidades portuguesas", foi extinto pelo Decreto-Lei nº 48/94 de 24 de Fevereiro, que aprovou a Lei Orgânica do Ministério dos Negócios Estrangeiros. A alteração significativa das comunidades portuguesas no estrangeiro, representada pela progressiva integração dos emigrantes portugueses nas respetivas sociedades de acolhimento, implicou a reformulação das atribuições, competências e orgânica dos serviços, materializada na criação de um novo organismo, a Direcção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas. Pretendeu-se, com a instituição deste novo serviço central do MNE, “congregar na mesma estrutura o tratamento das questões de natureza consular, nomeadamente a gestão dos postos consulares e dos assuntos inerentes à coordenação, orientação e execução das políticas de apoio às comunidades portuguesas no estrangeiro."

 

 Telegrama recebido da Embaixada de Portugal em Paris no qual o embaixador refere que foi informado que a invasão alemã no Luxemburgo é esperada para breve, 10 de novembro de 1939.

 Resposta ao pedido do Cônsul Honorário de Portugal no Luxemburgo relativo ao princípio da exterritorialidade, 15 de setembro de 1939.

 Telegrama recebido da Embaixada de Portugal em Washington a informar que a Grã-Duquesa do Luxemburgo e os membros do governo viajaram para Portugal, após a invasão das tropas alemãs, a título particular, 14 de setembro de 1940.

 Telegrama recebido da Embaixada de Portugal em Washington a informar que o Grão-Duque do Luxemburgo recebeu o Ministro Português nos EUA, João Bianchi para agradecer a hospitalidade que a Grã-Duquesa está a receber em Portugal, 28 de agosto de 1940.

 

Quadro com os números por concelho do recrutamento de trabalhadores para a Suíça, 1967.

AHD-MNE, Arquivo da DGACCP, emigração Suíça 1968, 9.4.29

Carta de um emigrante português a trabalhar na Alemanha, a solicitar a renovação do passaporte, para esse efeito junta a declaração da empresa alemã garantido o contrato de trabalho, 1964.
AHD-MNE, Arquivo da DGACCP, Pescadores de Bremen, 9.4/226 

Relação de passaportes apreendidos pela PIDE no posto de fronteira de Vilar Formoso, remetida ao presidente da Junta Nacional de Emigração, 09 de maio de 1966.

AHD-MNE, Arquivo da DGACCP, 10.1.6/2

Fotografia da parada da banda de música em frente à sede da UPEC – União Portuguesa do Estado da Califórnia, 1961.

AHD-MNE,  Arquivo da DGACCP, 15.02/28

  • Partilhe