No dia 14 de dezembro de 1955 a Assembleia Geral das Nações Unidas votou favoravelmente a adesão de Portugal à ONU, na sequência de recomendação do Conselho de Segurança.

A ONU tinha sido estabelecida em 1945, mas a adesão de Portugal (e de vários outros países) foi impedida durante uma década por sucessivos vetos soviéticos, um produto do precário equilíbrio entre blocos geopolíticos na ONU no contexto da Guerra Fria.

Este impasse foi finalmente ultrapassado em 1955 com a entrada simultânea de 16 novos membros: Portugal, Albânia, Áustria, Bulgária, Camboja, Ceilão, Finlândia, Hungria, Irlanda, Itália, Jordânia, Laos, Líbia, Nepal, Roménia e Espanha.

 


003

 003

 003

Conjunto de Telegramas expedido pelo Observador Português junto das Nações Unidas entre o dia 13 de dezembro e 15 de dezembro de 1955, a informar sobre o resultado da votação na Assembleia Geral das Nações Unidas para a admissão de Portugal
AHD-MNE, coleção de telegramas expedidos, 1955.
Ofício do Ministério dos Negócios Estrangeiros a informar que recebeu do Secretário Geral da ONU uma comunicação telegráfica a transmitir que na sessão plenária da Assembleia Geral das Nações Unidas reunida a 14 de dezembro de 1955, considerou a candidatura de Portugal e deliberou admitir o país como membro das Nações Unidas.
AHD-MNE, POI, 1955.
Conjunto de telegramas expedidos pelo Observador Português junto da ONU entre 19 de novembro e 08 de dezembro de 1955,
relativos à admissão de novos membros para a Assembleia das Nações Unidas.
Informa ainda sobre o sentido de voto de cada país relativamente à candidatura de Portugal e solicita o envio da declaração, do MNE português, da aceitação de Portugal no cumprimento das obrigações da Carta das Nações Unidas.
AHD-MNE, coleção de telegramas expedidos, 1955
  • Partilhe