LOGO ProgramaNuncaEsquecer

 

 

O Programa Nacional Nunca Esquecer foi instituído em Junho de 2020, pela Resolução 51/2020 da Presidência do Conselho de Ministros: em torno da memória do Holocausto e para a promoção dos direitos humanos.

 

 

 

Criado no ano do 75.º aniversário da criação da Organização das Nações Unidas e dos Julgamentos de Nuremberga, e assinalando os 80 anos sobre o salvamento de milhares de pessoas por Aristides de Sousa Mendes, enquanto Cônsul de Portugal em Bordéus, o Programa evoca o extermínio de milhões de judeus e a perseguição e morte de milhares de outras vítimas do regime nazi, bem como as vagas de refugiados que procuraram abrigo em Portugal e a acção corajosa de salvadores portugueses que, como os diplomatas Aristides de Sousa Mendes, Carlos Sampaio Garrido e Alberto Teixeira Branquinho, e homens da igreja como Monsenhor Joaquim Carreira, correram sérios riscos para proteger as vítimas das políticas de perseguição nazi.

Em estreita aliança com instituições do Estado, redes de municípios e autoridades locais; entidades públicas e privadas, associações de promoção de direitos humanos e dedicadas à memória do Holocausto, grupos profissionais, organizações nacionais, estrangeiras e internacionais, o Programa Nunca Esquecer promove ações destinadas a consolidar o conhecimento e a investigação, a apoiar a educação e formação, a promover o reconhecimento e homenagem a vítimas e salvadores portugueses, bem como a informar e a sensibilizar a opinião pública sobre as atrocidades cometidas durante a segunda guerra mundial e o imperativo de prevenir e combater a discriminação, o racismo, a xenofobia e o antissemitismo.

 

ProgramaHolocausto



Para nunca esquecer, como sublinhava Elie Wiesel:

«a crueldade, o extermínio sem sentido, o ultraje nascido da indiferença. Porque é preciso abanar a humanidade da sua apatia e impedir que a tortura possa encontrar forma de acontecer uma vez mais. (…) E porque não podemos esquecer que mesmo os que estavam perto, se recusaram a ouvir. E mesmo os que escutaram, se recusaram a acreditar. E mesmo os que acreditaram não conseguiram compreender.»

Para nunca esquecer a responsabilidade que todos temos de promover os direitos humanos de todos e de cada um, em cada momento e em todos os lugares.

 

 

 

 

MartaSantosPais

Marta Santos Pais, Comissária do Projeto Nunca Esquecer - Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto

Nota curricular

 

  • Partilhe