Exposição Documental Freire de Andrade, delegado da Liga das Nações

No âmbito do centenário da Liga das Nações o Arquivo Histórico-Diplomático organizou uma exposição com documentos que retratam a atividade de Freire de Andrade enquanto diplomata, representante na Liga das Nações.

 

Alfredo Freire de Andrade nasceu em 19 de dezembro de 1859, na Figueira da Foz.
Estudou em Lisboa, onde frequentou a partir de 1874 a escola Politécnica e a Escola do Exército. Cursou ainda a Escola de
Minas de Paris em 1888. Oficial do Exército (foi ajudante de campo do rei) e professor, atingiu o generalato (alferes – 1883;
tenente – 1885; capitão – 1893; major – 1903; tenente coronel – 1910; coronel – 1912 e general – 1922).
Em 1890 encontrava-se em Moçambique, desempenhando funções de comissário geral de minas e pedras preciosas, integrando a comissão de delimitação de fronteiras daquela colónia portuguesa.
De regresso a Portugal foi lente da Escola do Exército em 1894. Em 1895 viu-se mobilizado para as campanhas moçambicanas, regressando ao território africano três anos para dirigir entre 1899 e 1903 as minas nos territórios da Companhia de Moçambique. De novo em Portugal prosseguiu a sua carreira docente na Escola Politécnica da faculdade de Ciências de Lisboa (1910-1929).
Foi ainda membro da Comissão de Mandatos das Sociedade das Nações e do Bureau International du Travail e diretor da
Companhia de Carris de Ferro de Lisboa (1922).


No domínio político, foi governador interino de Lourenço Marques, em 1892 e 1895, chefe do gabinete do comissário régio
António Enes, no biénio de 1894-1895. Ascendeu a governador-geral de Moçambique em 1906, tendo exercido o cargo até 1910.
Após a revolução republicana aderiu ao Partido Republicano Português, tendo desempenho o cargo de diretor geral das
colónias entre 1911 e 1913. Daí subiu à pasta ministerial dos Negócios Estrangeiros, empossado em 1914, mantendo-se até 12 de dezembro desse ano. 

 

Comentário ao livro de John Harris - "Portuguese Slavery". Ed. Anti-Slavery and Aborigines Protection Society. London: Offices of the Society, 51, Denison House, 1913 (?). O qual apresenta um retrato informativo das condições de trabalho e dos trabalhadores nas plantações de cacau, que resulta do material recolhido pelo missionário John Harris nas visitas a Angola e a S. Tomé e Príncipe em 1911 e 1912. Terá sido publicado na "Contemporary Review". MNE, AHD - Espólio Freire de Andrade.

Carta do delegado português na Liga das Nações,
 Freire de Andrade, dirigida ao Presidente da
 delegação portuguesa, contendo alguma
 considerações relativas ao Relatório Ross de 1925. Resposta às acusaçoes russas
Comentário ao livro de John Harris - "Portuguese Slavery". Ed. Anti-Slavery and Aborigines Protection Society. London: Offices of the Society, 51, Denison House, 1913 (?). O qual apresenta um retrato informativo das condições de trabalho e dos trabalhadores nas plantações de cacau, que resulta do material recolhido pelo missionário John Harris nas visitas a Angola e a S. Tomé e Príncipe em 1911 e 1912. Terá sido publicado na "Contemporary Review". MNE, AHD - Espólio Freire de Andrade. Carta do delegado português na Liga das Nações, Freire de Andrade, dirigida ao Presidente da delegação portuguesa, contendo alguma considerações relativas ao Relatório Ross de 1925. Relatório apresentado pela delegação portuguesa na VI Assembleia da Liga das Nações, comissão temporária de escravatura, Genebra, 1925. MNE, AHD - Espólio Freire de Andrade.
  • Partilhe